A declaração do sol  

Posted by Jean Leal


Minha lua, que irradia
Quando chega a noite,
Enquanto eu faço o dia;

Estamos sempre tão distantes
Num ritmo constante
De amor impossível;

O teu clarear
Me faz acreditar
Que no escuro se ver melhor
A verdade, o erro
O bom, o pior;

Minha lua venha algum dia
Chame alguma estrela-guia,
Pois eu brilho mais forte
Quando vejo tua alegria;

Minha lua, meu bem,
Espero te encontrar
E poder te amar
Tal como o homem faz;

Agora eu vou embora
Pois já chegou a hora
De amanhecer no
outro lado do mundo.

Jean Leal

This entry was posted on 15 de dez de 2009 at 23:14 . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

8 Bondosas pessoas que comentaram

Lindo poema.
Adorei o Blog!

Abração

Coletivo Artístico

http://6contados.blogspot.com

15 de dezembro de 2009 23:45

Lindo! Sempre ritmo, rimas, conexão do inicio ao fim.
Parabéns pela milésima vez rs.

16 de dezembro de 2009 03:55

Além de inteligente e criativo, seu blog é um universo reflexivo, meu caro!

Te sigo aqui!

18 de dezembro de 2009 08:47

Gostei mesmo, acalmante e bom de ler!

20 de dezembro de 2009 03:19

gostei do poema. Aproveitando esse clima de natal!!

20 de dezembro de 2009 22:40

Poema triste porém muito bonito e com bom ritmo...

21 de dezembro de 2009 00:27

O sol é taradão pela lua hahahahha

21 de dezembro de 2009 00:30

Lindo o seu poema, bom pra refletir nesse momento natalino.

22 de dezembro de 2009 13:26

Postar um comentário