Urbana  

Posted by Jean Leal

Seus olhos refletem
a cor que o sol quer dar
Sua boca diz o que a cidade quer
Já não crê mais em fadas
Ainda não aprendeu
quem é Julieta ou Romeu

Me expliquem o que aconteceu
com a menina quieta
Ser quieto é pra gente estranha
O seu destino não é difícil de saber
Ela conhece a vida profana
Seu destino é morrer assim
nua, crua, urbana

Sua melhor música são buzinas
seu melhor amigo é o cigarro
seu maior deus é o diabo
seu namorado agora está no céu

Coisa pouca ela não gosta
é porra louca e descomposta
Atrás daquelas lentes eu sou seu
E quando o sol esquece da gente
ela chama o mundo de meu

Seu destino é morrer assim
nua, crua, urbana.


Jean Leal

This entry was posted on 10 de ago de 2011 at 22:52 . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

9 Bondosas pessoas que comentaram

ser inquieto é pra gente estranha... lembrei de waly salomão: "quem fala que sou esquisito, hermético /
é porque não dou sopa, estou sempre elétrico".

abraço, jean.

10 de agosto de 2011 23:28

As idéias fikaram bem organizadas no Poema
Gostei ^^
PARABÉNS
Vote nos Melhroes do Ano / MDA - 2011
http://cantinhocomtudo.blogspot.com/

11 de agosto de 2011 13:55

Muuuuuuuuuuuito bom!!! Você se expressa bem, me identifico com seus escritos... vou te seguir...

parabéns!!

11 de agosto de 2011 13:58

Goooosteey do jeito que escreve!
bem interessante,
Bjs

http://des-vaneiios.blogspot.com/

11 de agosto de 2011 14:03
Anônimo  

Nossa! Impactante! Muito bom, muito bom. Parabéns, você é um máximo.
Suellen Bauen

12 de agosto de 2011 21:08

Uau. Muito legal esse Poema, nunca tinha lido um tão bom nesse tema. Parabéns ^^

14 de agosto de 2011 22:30

Adorei o seu poema, muuuuito bom!
http://lollyoliver.wordpress.com/

14 de agosto de 2011 22:31

Linda poesia!! Vc tem talento...

http://dinheirodemetal.blogspot.com

14 de agosto de 2011 22:36
olhos da cor do céu  

Já disse... essa é boa!

12 de março de 2012 09:30

Postar um comentário